domingo, 18 de julho de 2010

Neva no Sul gaúcho e massa de ar polar histórica gela América do Sul de Ushuaia até a Amazônia

A Argentina segue sendo duramente castigada pelo frio. Neste sábado, a temperatura chegou a 5ºC abaixo de zero no Aeroporto de Ezeiza, na área metropolitana da capital argentina. O frio intenso, se por um lado é motivo de alegria para quem está saindo em férias no país vizinho, já provocou nove mortes no país (quase 30 mortes por frio no Cone Sul como um todo) e se transformou em crise energética com impacto na economia do país vizinho. Por conta da elevadísima demanda, os argentinos estão tendo que importar energia do Brasil. Falta gás nas revendas para a população e a indústria teve o seu abastecimento cortado, o que forçou a paralisação de atividades com perdas milionárias. Os jornais deste sábado de Buenos Aires dão conta que algumas, inclusive, já demitem empregados.



A neve persistiu neste sábado na província argentina de Tucumán, onde os flocos caíram ontem em grande quantidade, dando espetáculo. Tanto que em alguns locais de menor altitude nevou, segundo a imprensa local, pela primeira vez desde 1921, o que rende a esta nevada de 2010 o título de histórica.


No Peru, forte nevada interrompeu a estrada entre Arequipa e Juliaca com quilômetros de rodovia cobertos por grande quantidade de gelo. Na Bolívia, o frio espanta e provoca mortes. Pela primeira vez em 15 anos, a neve cobriu os valores da região boliviana de Tarija, no Sul do país. Segundo o Servicio Nacional de Meteorología e Hidrología (SENAMHI), tamanho frio é "incomum", como destacaram os jornais bolivianos deste sábado.




O impressionante é que o modelo GFS (abaixo) segue insistindo em projetar neve para as próximas horas e neste domingo para o Noroeste do Paraguai. Os paraguaios devem, aliás, experimentar um domingo gelado com marcas raramente vistas antes na capital Assunção.


Nosso amigo da MetSul Meteorologia de longa data, Luiz Carlos Martins Filho, que localizou na internet um vídeo (abaixo) mostrando que nevou na cidade paranaense de Prudentópolis no dia 14, quando ali perto, em Pitanga, também nevou. Assim, houve relatos de neve no Rio Grande do Sul em Canela, Bom Jesus e Ausentes, além de São Joaquim e Luzerna em Santa Catarina, e Pitanga e Prudentópolis no Paraná.

O frio, como se esperava, invadiu a Amazônia. Enquanto na região Metropolitana de Porto Alegre as míninas hoje variaram entre 9ºC e 10ºC, em Vilhena, no estado da Rondônia, a mínima foi de 7ºC. Já em Epitaciolândia, no Acre, às 9 horas de hoje o frio registrado era de 10,2ºC. Enquanto isso, na grande Porto Alegre fazia 11,9ºC. Eirunepé, no estado do Amazonas, teve hoje 13ºC. O frio seguiu intenso neste sábado no Centro-Oeste, região que proporcionou uma das imagens mais chocantes desta onda de frio. No município de Antônio João, Mato Grosso do Sul, fronteira com o Paraguai, setenta e nove cabeças de gado de corte morreram devido ao frio intenso. Em poucas horas, o pecuarista Silvino Vieira perdeu 25% do rebanho.Segundo técnicos da agência de defesa sanitária local, que vistoriaram a propriedade, os animais da raça Nelore não têm muita resistência ao frio (imagem reprodução Rede Globo).


A MetSul Meteorologia considera o frio deste sábado histórico na fronteira com o Uruguai. A temperatura em Santana do Livramento, do primeiro minuto do dia até 16h, não conseguiu superar a marca dos 5ºC, permanecendo quase todo o período entre 3ºC e 4ºC. É muito raro vermos um dia com temperatura máxima tão baixa assim na fronteira. Não bastasse a temperatura baixa, ainda havia chuva e muito vento, tornando a sensação gélida na fronteira da paz. Tanto frio à tarde em Livramento somente foi registrado na história recente em 5 de setembro de 2008, quando fazia 2ºC no meio da tarde no dia em que caiu uma incomum e histórica nevada no Sul gaúcho. Veja a evolução da temperatura nas últimas 24 horas na estação do Inmet em Santana do Livramento.


Nevou neste sábado em Santana do Livramento, conforme entendimento da MetSul Meteorologia. De acordo com o correspondente do jornal Correio do Povo na cidade, Jango Medeiros, moradores do distrito de Caneleira, a cerca de 18 quilômetros da sede do município, relataram durante a manhã a queda de minúsculos grãos de gelo. A temperatura era propícia, entre 2ºC e 3ºC, e havia instabilidade. Caneleira, local onde foi observado o fenômeno, é mais alto e terá um parque eólico. No Uruguai, nos últimos dias, foram registradas ocorrências semelhantes. Em 2008, em setembro, Livramento também tinha anotado neve granular. A possibilidade de nevar na parte mais Sul do Estado era antecipada pela MetSul Meteorologia.

Todo este frio, como a MetSul vem informando, está associado a um potente e incomum centro de alta pressão na parte central do continente. Buenos Aires teve os maiores valores de pressão atmosférica desde 1999. Chegou a 1042 hPa em Ezeiza. Em Porto Alegre, a pressão não atingiu os 1040 hPa, mas o inusitado foi ver chuva na cidade com altíssimos 1035 hpa.


 
Este sábado foi o primeiro dia, desde terça-feira, em que a temperatura não caiu abaixo de zero no Rio Grande do Sul. Isso, contudo, não é sinal algum que deixou de fazer frio intenso durante a madrugada. Fez 0,7ºC em Jaguarão, 0,8ºC em Quaraí, 0,9ºC em Bagé, 1,7ºC em Livramento e 3,4ºC em Canguçu. O frio deve seguir perdendo força e haverá localidades do Estado em que as máximas devem atingir de 15ºC a 17ºC neste domingo, apesar da chuva.


Por falar em chuva, observe o mapa acima com a projeção de precipitação para os próximos sete dias, segundo o modelo norte-americano GFS. Descontado eventual exagero do modelo (chove menos hoje no Rio Grande do Sul que era projetado pelo modelo), deve vir sim bastante água. Um centro de baixa pressão que avança do Norte da Argentina para o Oeste gaúcho e o Uruguai mantém o tempo instável com chuva em todo o Estado no restante deste sábado e durante o domingo. A MetSul Meteorologia reitera o alerta que algumas áreas do Rio Grande do Sul têm risco de chuva forte e até de granizo bastante isolado. O domingo deve ser ainda bastante ventoso em muitas cidades, aumentando a sensação de frio, com rajadas em média de 50 a 60 km/h em algumas localidades. A temperatura segue baixa no Sul e no Oeste, mas nas demais regiões não repete o rigor dos últimos dias.

Na segunda-feira, o dia inicia com chuva em quase todo o Estado, mas o tempo começa a melhorar ao longo do período a partir do Oeste com queda de temperatura da tarde para a noite. De acordo com a MetSul, a temperatura deve estar mais baixa à tarde do que no começo da manhã na maioria das localidades gaúchas, inclusive em Porto Alegre. Entre a madrugada e o período da manhã pode chover forte, especialmente na Metade Leste gaúcha. O vento se intensifica com sensação de frio.


O centro de baixa pressão que avança do Norte da Argentina para o Uruguai, ao alcançar o Atlântico, pode se transformar em um ciclone extratropical. O fenômeno, contudo, deve se originar no litoral argentino a uma grande distância do Rio Grande do Sul – não sobre o Rio Grande do Sul como vem sendo informado pela Defesa Civil Estadual - e não deve ser muito intenso (projeção acima do modelo GFS para a manhã de segunda). O vento associado ao sistema deve ser mais forte no Sul e no Leste do Estado, sobretudo no Litoral Sul, onde algumas rajadas podem chegar a 80 km/h.

Este sistema de baixa deve provocar uma queda espetacular da pressão, de 30 hPa, em cerca de 48 horas, na região de Montevidéu e Buenos Aires que deve sair de 1040 hPa para 1010 hpa, algo incomum de se ver.

Acredite, mas o tempo pode testar ainda mais a nossa saúde na próxima semana. Após um começo de semana com temperatura mais baixa, a MetSul Meteorologia não descarta a possibilidade de calor na quarta-feira. As projeções computadorizadas têm oscilado muito quanto à quarta-feira, mas algumas têm indicado máximas de 26ºC a 28ºC para Porto Alegre. Caso venha a se confirmar este calor na metade da semana, o Rio Grande do Sul poderia voltar a sofrer com temporais entre quarta e quinta-feira. (Produção de Alexandre Aguiar)



Autor: Eugenio Hackbart

Fonte: Diretoda Metsul
Postar um comentário

Últimas dos Blogs