sábado, 30 de janeiro de 2010

Noticia do Blog "Direto da Metsul" do dia 27/01/2010

Criciúma vive drama com forte temporal e MetSul Meteorologia alerta para mais instabilidade no Sul e Sudeste do Brasil

Tromba d’água (tornado sobre a água) foi registrada hoje em Maquiné, no Litoral Norte gaúcho. Trata-se de um fenômeno que pode ocorrer com ar quente e úmido, sobretudo sob influência de uma área de baixa pressão, como é o caso de agora. Há vários precedentes de trombas d’água ou nuvens funis no Litoral Norte e na Lagoa dos Patos durante a atuação de sistemas de baixa pressão.

A imagem de satélite do fim da tarde mostrava muitas áreas de instabilidade no Sul e Sudeste do Brasil, geradas pela combinação de umidade e aquecimento diurno. Em Porto Alegre, por conta das sucessivas pancadas isoladas, a chuva até o fim da tarde de hoje tinha uma enorme variabilidade em volumes, variando de 2 milímetros no Moinhos de Vento a 22 no Jardim Botânico. A instabilidade aqui no Estado foi maior no Leste, como se esperava, porque existe um sistema da baixa pressão atuando na costa, na altura da Lagoa dos Patos.

As duas áreas assinaladas na foto de satélite, uma no Sudeste do Rio Grande do Sul, e outra maior que cobre Santa Catarina, Paraná e São Paulo são as regiões que a MetSul acredita existe o maior potencial para chuva forte a intensa localizada nesta quinta com risco de transtornos, apesar de ser provável que ocorram pancadas fortes localizadas em outros pontos não indicados na duas áreas de risco. A instabilidade maior, que se concentrou nesta quarta entre Porto Alegre e Camaquã, com pancadas freqüentes, e que chegaram a acumular 50 milímetros na região de Camaquã, se desloca nesta quinta para o Sul, acompanhando a migração da área de baixa, aumentando a chuva possivelmente nas áreas de Bagé, Chuí, Pelotas e Rio Grande.

Nada, contudo, superou em intensidade o que ocorreu em Criciúma. A cidade foi castigada à tarde por um temporal que despejou 90 milímetros de chuva em poucos minutos, segundo medição da comunidade feita na área central da cidade. Criciúma literalmente mergulhou no caos. Pelo menos 15 bairros foram atingidos, inclusive os que ficam em regiões mais altas, mas a área mais afetada foi mesmo o Centro. (clique para ampliar as duas fotos abaixo).

O telhado e paredes de uma empresa no bairro Argentina desabou devido ao forte vento. Duas pessoas sofreram fraturas e foram socorridas. Além de destelhar centenas de residências em várias comunidades da região de Criciúma, a ventania provocou a queda de muitas árvores. Em Forquilhinha, o vento assustou os moradores.

A MetSul Meteorologia alerta que os volumes de chuva podem ser muito altos nas próximas 48 horas no Leste e Nordeste catarinense, além do Paraná. Não se pode descartar que volte a chover forte no Sul de Santa Catarina. Veja a projeção de chuva acuamulada (em milímetros) do modelo norte-americano GFS entre 27 e 29/01:

Preocupa muito ainda a situação de São Paulo, já que as barragens estão no seu nível máximo na Grande São Paulo e deve chover em excesso com elevados volumes, pelo menos, até o próximo domingo em vários pontos do estado paulista. (Foto aérea de Wilson Cardoso/Brigada Militar em Maquiné e do portal Engeplus.com.br em Criciúma com agradecimento para o jornalista Nei Manique)

Autor: Luiz Fernando Nachtigall Publicado em 27/01/2010 23:22
Postar um comentário

Últimas dos Blogs