sábado, 1 de junho de 2013

Tornados deixam 5 mortos em Oklahoma e se movem para nordeste dos EUA


Tornados deixam 5 mortos em Oklahoma e se movem para nordeste dos EUA
REUTERS
OKLAHOMA CITY, Estados Unidos, 1 Jun (Reuters) - Tornados mataram 
cinco pessoas no centro de Oklahoma, nos Estados Unidos, incluindo uma mãe
 e seu bebê, ameaçando Oklahoma City e o subúrbio duramente atingido de 
Moore, antes de se moverem para o nordeste do país na madrugada deste sábado.
O Serviço Meteorológico Nacional afirmou que a ameaça de clima severo se 
deslocará em direção aos Estados vizinhos de Illinois e Missouri, onde o governador 
Jay Nixon declarou estado de emergência na sexta-feira.
Os tornados atingiram a região apenas 11 dias após um tornado de categoria EF5, o mais poderoso na 
classificação desses fenômenos naturais, devastar Moore e matar 24 pessoas.
A mãe e o bebê morreram na sexta-feira enquanto viajavam na rodovia Interestadual 40, a oeste de Oklahoma City, 
quando seu veículo foi pego pela tempestade e foram sugados para fora, disse a porta-voz da Polícia Rodoviária
 Oklahoma, Betsy Randolph. A rodovia foi fechada devido à tempestade, com vários acidentes e lesões.
Duas das cinco mortes em Oklahoma na sexta-feira ocorreram em Union City e uma em El Reno, em áreas rurais a 
oeste de Oklahoma City, disse a porta-voz do Instituto Médico Legal (IML), Amy Elliott. Ela não pôde confirmar 
onde as outras mortes ocorreram.
Mais de 40 pessoas estavam sendo tratadas por ferimentos relacionados à tempestade, incluindo cinco em 
estado grave, entre elas uma criança, de acordo com um hospital de Oklahoma.
Meteorologistas já haviam declarado emergência para tornado na área metropolitana de Oklahoma City e até 
chegaram a emitir um aviso de tornado para Moore, que teve danos limitados desde as últimas tempestades, 
disse um policial enviado à cidade.
Um tornado atingiu a Interestadual 40 em direção a Oklahoma City, tombando caminhões e arremessando
 fardos de feno, disse uma testemunha. Imagens de TV mostraram linhas de energia derrubadas e carros jogados,
 já que os sistemas climáticos despejaram pelo menos 3 centímetros de chuva, isolando motoristas na inundação.
"Por razões que não são claras para mim, mais pessoas saíram às ruas, mais do que esperávamos. Todos 
agiram de forma diferente nesta tempestade, e como resultado criou-se uma situação extremamente perigosa", 
disse o prefeito de Oklahoma City, Mick Cornett.
"Eu acho que ainda estamos um pouco abalados com o que aconteceu em Moore. Nós ainda estamos 
enterrando filhos e vítimas, então nossas emoções ainda são fortes", acrescentou.
Brandi Vanalphen, de 30 anos, estava entre as centenas de motoristas presos no trânsito, enquanto 
tentava fugir do sistema de tornados no subúrbio de Norman.
"O que me assustou foi ficar presa no trânsito", disse ela. "Eu comecei a ver flashes de energia para o norte...
as pessoas começaram a dirigir sobre a grama."
A governadora de Oklahoma, Mary Fallin, disse à CNN que os motoristas enfrentaram um grande 
perigo ao ficarem presos em qualquer rodovia no caminho do tornado.
"O que vimos a partir dos tornados que passaram por Moore e os outros na semana passada foi que
as pessoas que estavam em carros na Interestadual foram mortas", disse Fallin à CNN.
(Por Heide Brandes, com reportagem adicional de Suzi Parker, em Little Rock; de Brendan O'Brien, 
em Milwaukee; de Tom Brown, em Miami; de Colleen Jenkins, em Winston-Salem; de Tim Bross, em St. Louis;
 e de Karen Pierog, Chicago)

Postar um comentário

Últimas dos Blogs