terça-feira, 20 de setembro de 2011

Editora se desculpa por 'erro' em divulgação de novo atlas geográfico


Publicação causou polêmica por ter dados sobre o degelo da Groelândia.
Cientistas contestam informação; empresa afirma que livro está correto.


A editora Times Books, responsável por publicar um novo atlas geográfico que causou polêmica no meio científico, divulgou comunicado nesta terça-feira (20) admitindo erro em informações utilizadas na campanha de lançamento da publicação.
De acordo com a empresa, nas divulgações feitas à mídia sobre o novo livro, a cobertura de gelo na Groelândia teria reduzido 15% nos últimos 12 anos e deixado à mostra uma cobertura de terra equivalente ao Reino Unido e a Irlanda juntos.
A informação foi questionada por especialistas britânicos do grupo do instituto de pesquisa Scott Polar, da Universidade de Cambridge, que acredita que o degelo foi de apenas 1% para o mesmo período.
No comunicado, a editora admitiu que a publicidade sobre as estatísticas eram enganosas, mas negou que o livro continha dados errados. “Chegamos ao dado do derretimento comparando a extensão da cobertura de gelo entre a 10ª e a 13ª edição (1999 contra 2011) do atlas. A conclusão que tivemos, que 15% da cobertura do gelo tinha derretido, foi destacado em um comunicado à imprensa e não no atlas”, informava a nota.
"Isso foi feito sem consultar a comunidade científica e estava errado. Pedimos desculpas por isso", afirmou o comunicado, que também defendeu a precisão dos novos mapas publicados no atlas.
Mapa do Times Atlas (à esquerda) mostra regiões litorâneas descobertas, como se não tivessem gelo, informação desmentida por imagens de satélites da Nasa (à direita) (Foto: Daily Telegraph / Reprodução)Mapa do Times Atlas (à esquerda) mostra regiões litorâneas descobertas, como se não tivessem gelo, informação desmentida por imagens de satélites da Nasa (à direita) (Foto: Daily Telegraph / Reprodução)
Novo livro
A nova versão da publicação foi atualizada para dar conta das alterações no mundo por conta do aquecimento global. A edição anterior era de 2007.
Os cientistas de Cambridge afirmam que não existe evidência científica na literatura sobre o assunto para apoiar a afirmação feita pelo atlas. Uma hipótese levantada pelos pesquisadores é de que os cartógrafos responsáveis pela publicação teriam interpretado de maneira errada dados sobre a elevação da cobertura de gelo na ilha. Eles teriam considerado como livres de gelo algumas áreas abaixo de um certo patamar de altitude.
Apesar de desmentir o atlas, os cientistas alertam que a ameaça do aquecimento global é real, mesmo que glaciares sejam reduzidos a uma taxa muito menor do que as expressa na publicação - 0,2% por ano ao invés de 1,5%.
Um porta-voz da publicação - que não pertence diretamente ao jornal britânico The Times - disse que os dados do atlas foram baseados em informações fornecidas pelo Centro de Gelo e Neve norte-americano (NSIDC, na sigla em inglês), órgão do governo dos Estados Unidos responsável por monitorar o degelo em muitas regiões do globo.
* Com informações da France Presse, dos jornais britânico Daily Telegraph e The Guardian, além da BBC.






FONTE:
http://g1.globo.com/natureza/noticia/2011/09/editora-se-desculpa-por-erro-em-divulgacao-de-novo-atlas-geografico.html
Postar um comentário

Últimas dos Blogs